Um dia alguém esgana ele!

Você sai de casa no sábado a noite pra conversar com as amigas, dá risada, botar o papo em dia, olhar pra aquele "broto" que tá acompanhado de uma baranga uns 72 anos mais velha que ele e que tem o nariz do tamanho do Rio São Francisco e coisa e tal, mas não pode demorar, afinal você excepcionalmente tem que trabalhar no domingo, fiscalizando as provas do vestibular. Tudo bem, afinal a noite já rendeu boas gargalhadas. Chega em casa e vai tentar organizar a bagunça do seu quarto e vê que não tem como, pois se você tentasse dormir lá podia acordar no meio da madrugada pensando que os escombros das torres gêmeas tinham sido jogados lá dentro bem em cima de você. Daí você desiste e vai dormir no quarto da sua irmã mesmo. Só que neste mesmo dia, sua prima e uma amiga de sua irmã também vão dormir em sua casa, então vocês têm de dar um jeitinho de acomodar todo mundo. Depois de conversas e mais conversas, você enfim arruma um cantinho lá por um colchão no chão mesmo e se deita e, depois de gargalhadas de mais histórias contadas no meio da madrugada, você consegue dormir por volta das 2 horas.
Pouco tempo depois o infeliz do celular toca: é o despertador, e, naquele exato momento, você queria quebrá-lo em 28 pedaços, mas aí lembra o motivo de ter colocado o alarme pras 5:30 da manhã: você tem de fiscalizar o maldito vestibular! De supetão, dá um pulo e vai se arrumar. Mesmo ainda não estando pronta, o seu pai já está lá fora dentro do carro buzinando, acordando a vizinhança, tudo isso porque você pediu pra ele te levar ao colégio, onde você vai trabalhar, às 6:30 e ele é extremamente pontual. Você sai meio que com "os tamancos na mão de cabelo assanhado" e entra no carro para ir ao encontro de uma manhã tranqüila e feliz fiscalizando candidatos a feras.
Chega ao local e fica 1/2 hora (MEIA HORA) esperando a maldita reunião pré-prova. Quando, enfim, começa, tem um "moço" que vai ler as tais regras e te dá agonia, porque ele quase soletra o que está escrito no papel. Aliás, ele chegou a soletrar:
"Caso algum candidato falte, você deve escrever no local reservado para a assinatura dele 'FALTOU' - éfe á éle tê ó"
Falto??? E cadê o U, senhor PROFESSOR???
Enfim você é encaminhada à sala. Os protótipos de fera vão chegando aos poucos e indo pra seus devidos lugares. No decorrer da prova você só precisa chamar a atenção de dois candidatos que sorriem não se sabe do que e esperar a esperada hora de todos terminarem a prova pra você puder sair daquele lugar. 12h e tudo certo: você vai prestar contas com a coordenação pra, enfim, ir embora pra casa ^^. Seu material tá organizado, mas o material dos três candidatos faltosos está no final e não em ordem numérica como os demais. Você levaria cerca de 15 segundos pra colocar essas 3 (TRÊS) fichas em ordem, mas o SUB-coordenador te olha com cara de glúteos (forma bonita de dizer CARA DE BUNDA) e diz que você deve ordenar essas fichas no sofá ao lado enquanto ele atende outros fiscais, já que "isso devia ter sido feito antes!". Como assim? Você ficou meia hora na fila esperando uma fiscal ordenar as fichas dela dentro da sala e do lado do SUB-coordenador, por que você não pode colocar 3 (TRÊS) míseras fichas rapidinho ali mesmo? É nessa hora que você, mentalmente, chama ele de filho da puta, dá um sorriso "gentil" e sai pra colocar as 3 fichinhas em ordem (demora menos de 15 segundos meeeesmo pra fazer isso!). Daí, enquanto ele atende outros dois fiscais, uma mulher (cuja função você desconhece) e que tem igualmente cara de glúteos como o SUB-coordenador te chama e vai conferir seu material. Vê que está tudo certo. O SUB-coordenador acaba de atender os outros fiscais e pede que você se sente na cadeira ao lado dele e que "cante" pra ele os número dos candidatos faltosos em ordem crescente. (Cantar??? Se não fosse o desprazer de ter que olhar para aquele senhor de cara de glúteos eu teria estourado de rir). Tudo certo, mas você preencheu a ata filha da mãe com uma palavra "inadequada" (usou "substituir" no lugar de "repor") e isso é motivo para ele dar uma risada sarcástica e meio que te chamar de burra. Você sorri docemente e diz: "Se O SENHOR quiser eu preencho outra ata e faço a troca [em pensamento: 'seu VERME']". Ele diz que não é preciso. Agradece e diz: "Até amanhã!". Você: "hum! [MORRA! - __"
Você sai de lá soltando fogo pelas ventas e deseja do fundo do coração que ele tenha de passar o resto da vida ouvindo Latino e Aviões do Forró [Muaahahahahahaha - risada malígna]
E o pior: amanhã você tem que enfrentar ele novamente!
Francamente, eu devo ter dançado o Txan na Santa Ceia!

2 comentários:

  • Suelyn Morais | domingo, 09 novembro, 2008

    Bem que eu disse que uma de nós iríamos ter alguma raiva pois, no dia anterior além de termos rido bastante ainda tivemos o belo prazer de saber que o bonitão não estava acompanhado por aquela baranga azeda! :D
    Pelo menos a minha manhã, fiscalizando o vestibular, foi tranquila.
    Te desejo boa sorte amanhã e que alguma criatura na face da terra ESGANE ELE! :)
    Beijocas

  • ♥ღ♥ Joh ♥ღ♥ | sexta-feira, 14 novembro, 2008

    indiquei um meme pra vc lá no meu blog viu? dps passa lá! xero!