Da série: "O que mais odeio no dia-a-dia"

Já faz um tempo que estou sofrendo de insônia. Só consigo dormir muito tempo depois de me deitar e acordo no meio da madrugada, ficando acordada até meia hora antes da hora que devo levantar. Acreditem: na hora que o despertador toca é como uma facada em minha alma! "Oh, céus! Eu podia ter dormido na madrugada, por que diabos o meu corpo não me abedece?" Lá se vai o item 1 das coisas que odeio: Odeio a minha insônia maldita que me faz acordar com raiva de meio mundo, negando 'bom dia' para as pessoas legais que me cumprimentam.
A insônia além de implicar no mal humor, me atrasa bastante. Depois de lutar contra o relógio, pulo da cama e lá vou eu tentar sair de casa na hora certa. Procuro uma roupa no "bolo" que tá em cima da minha cômoda, em meio a livros, maquiagem, óculos, brincos e o desgraçado do despertador. Depois de me vestir rápido e ficar parecendo o cão chupando manga, preparo meu "café da manhã super rápido" e o engulo em segundos. Daí, segue o item 2: Odeio ser tão desorganizada e odeio sair de casa com a cara do maldito canino chupando fruta tropical.
Corro para o ponto do ônibus e lá já se encontram quinhentas e setenta e duas mil pessoas atrasadas e revoltadas com o motorista safado cachorro sem vergonha que tá atrasado (ele também, oh =O!). Imediatamente abro um sorrisão porque ele não tendo passado, eu ainda posso pegá-lo! Aaah, muleque! Mas o sorriso vai embora quando ele começa a demorar mais... E mais... E mais que eu (juntando todas as manhãs em que me atraso!) e quando ele chega 20 minutos depois, eu já tô quase indo a pé à secretaria de transportes da cidade fazer um protesto contra a ineficiência do sistema (Ê, Brasil!).
Subo no ônibus reclamando e (em pensamento) chamo o motorista-da-cara-de-coruja de tudo no mundo. Além de tudo, tenho que ir em pé, segurando meus livros pesados. Como ninguém se solidariza a levar o meu livro de Resistência dos Materiais de 1300 páginas, eu vou alternando o braço que o segura (ora o direito, ora o esquerdo pra nenhum dos dois cair). Seguimos nosso passeio e quando vaga um lugar é bem ao lado daqueles homens que só sentam com as pernas bem abertas. Fico expremida no canto, mas pelo menos estou sentada. Na hora de descer é outra agonia: todos querem descer de uma vez, mas como eu sou uma moça educada, espero a manada passar.
Segue o item 3: Odeio o motorista-da-cara-de-coruja-atrasado, odeio ônibus lotado, odeio pessoas que gostam de me ver brincar de me equilibrar, odeio homens de três ovos, odeio a mini São Silvestre na descida do ônibus.
A pressa sempre me faz esquecer algo em casa. Geralmente é algo insignificante, que dá perfeitamente pra passar o dia sem. Mas quando é algo que faz toda a diferença no meu dia, aí já viu.
Situação:
Outro dia esqueci meus óculos de grau em casa. Peguei só os de sol, pus na cara pra esconder as olheiras (decorrentes do primeiro parágrafo) e achei que tava abafando. Chegando na faculdade, entro na sala (atrasada) e o professor já tem copiado meio mundo no quadro. Abro a bolsa e... "Cadê meus óculos, porra??? =O". Só me resta me esforçar ao máximo pra entender os rabiscos e ganhar, com isso, dor de cabeça.
Segue o item 4: Odeio esquecer coisas importantes, como dinheiro, óculos de grau, livro da disciplina, celular e qualquer outra coisa que me faça muita falta.
Tenho aula de manhã e de tarde, ai volto pra casa meio dia para voltar para a aula de 14h. É bem corrido esse intervalo, aí já viu... Em casa, só dá tempo de almoçar rápido e tomar um banho e correr pra a parada de novo. É a mesma maratona, só que de tarde, pego o que esqueci de manhã e dou espaço para o esquecimento de novas coisas. como o ôbinus SEMPRE atrasa e a maioria de minha aulas são onde Judas perdeu as cuecas em relação à entrada da universidade (sim, as cuecas. As botas ele perdeu mais perto), sempre tenho que correr (literalmente) para não chegar extremamente atrasada. Ai, visualizem: Simone, 1m78cm, magrela, óculos escuros, loira (?), livros de 1300 páginas nos braços, CORRENDO e suando enquanto os demais transeuntes caminham na calma da tarde. A essa altura a minha dignidade já foi embora e me escondo dos conhecidos para eles não verem minha decadência.
O pior é quando depois da maratona dos 5000km com obstáculos (gravíssimos) chego na sala e recebo o aviso de que não tem aula.
Item 5: Odeio quando os professores não avisam que vão faltar. Odeio ficar, pela segunda vez no dia, parecendo o cão chupando manga, só que dessa vez ele corre e sua.

Depois de tudo isso, ainda tenho que ir pra academia malhar, malhar, o que podia ser o item 6 de minha lista, mas esse, como tantos outros, é um mal necessário.
No mais, "o mundo é perfeito".

Ah, segue a foto do tão querido cão chupando manga:



beijomeliga!

2 comentários:

  • Laís | sábado, 12 setembro, 2009

    Symon, seu blog é lindo, seus posts são fofos, sinceros, femininos, delicados, um reflexo de você! Tudo aqui tema sua cara, o seu jeito. Alguns posts emocionam, outros fazem rir, outros contam causos que muitos de nós também passam, enfim, eu adorei! Parabéns!
    =***

  • Glaydson | sexta-feira, 23 outubro, 2009

    Tudo aqui tem muito a sua cara!s2

    essa sua foto chupando manga ficou show!a melhor amiga d um homem, igualzinha a simone q eu amo! + tem dias q é uma gatinha chupando manga,rsrs

    bjo me liga!